12.22.2007

Natal português

Este «presépio», cada vez mais comum em Portugal,
por obra e graça do Herodes Sócrates e demais pandilha «socialista»,
ilustra as políticas desumanas praticadas no país do Tratado


Caros amigos


Embora com todo o cepticismo, próprio de quem mantém a lucidez necessária a perceber em que país vive e quem o governa
(e porque a esperança é a última coisa a perder-se),

desejo-vos


Boas Festas
com
Um Santo Natal
e
Um Feliz 2008


(Se não for possível, paciência, mas eu não só estou completamente inocente, como ainda faço o que posso para que estes estupores deixem de nos infernizar a vida).

7 comentários:

Maria dos Anjos disse...

Obrigada, amigo.

Faço meus os teus desejos e retribuo.

Quanto ao «presépio». adorei.

É mesmo isso.

Um abraço

Eduardo P. disse...

Desejar Boas-Festas num país destroçado, cheio de fome e de angústias, só mesmo acompanhadas de uma mensagem como essa.

Por mim, obrigado, mas não acredito em «festas», muito menos boas...

Ainda assim, Boas-Festas, não é?

Graça Pires disse...

No presépio não está o menino. Esse ficou lá, perdido, no natal da nossa infância... Talvez algum dia as coisas mudem. E talvez, o nosso presépio tenha o menino outra vez.
Desejo-te um Natal de Amor e um ano de 2008 com a realização dos teus desejos maiores.
Um beijo.

Mar Arável disse...

Não creio em votos de esperança

cheira-me a natal

São disse...

QUE O GRANDE ESPÍRITO TE GUARDE E A QUEM TE ESTIMA, AGORA E SEMPRE!
Fraterno abraço!!

Monte Cristo disse...

Meus Amigos (Maria, Eduardo, Graça, Eufrázio e São)

De uma maneira ou de outra, vi que estamos todos de acordo, até quando, pela ironia, se finge que não.

Para todos um abraço e os votos de que esta época e o virar do ano nos aumentem a coragem e a lucidez para continuarmos a lutar por um país digno.

Bem hajam!

Poesia Portuguesa disse...

Como diz a Graça Pires, talvez um dia as coisas mudem. Espero ser viva, para ver isso acontecer e morrer em Paz.

Um abraço e FELIZ NATAL